Gémeas siamesas Abby e Brittany fazem 27 anos e tomam uma decisão de vida importante

No dia 7 de março de 1990, Patty Hensel entrou em trabalho de parto, mas devido à ocorrência de complicações os médicos decidiram fazer uma cesariana.

Então, a equipa médica viu um corpo com duas cabeças e três braços a sair do ventre de Patty, um fenómeno chamado dicefalia.

A dicefalia designa fetos de gémeos que não se conseguiram desenvolver o suficiente no útero da mãe, e por isso alguns órgãos foram duplicados.

Depois de realizar alguns exames, os médicos previram que as gémeas siamesas iam acabar por morrer no espaço de poucas horas, mas felizmente Abigail e Brittany conseguiram sobreviver.

Um dos médicos sugeriu realizar uma operação de separação, mas como a probabilidade de uma delas ou mesmo ambas morrerem durante a mesma era grande,os pais não quiseram tentar. Então, os cirurgiões limitaram-se a remover o terceiro braço das meninas, que não servia qualquer propósito.

A partir daí, Abigail e Brittany cresceram como quaisquer gémeas normais, com a particularidade de partilharem o mesmo corpo.

Apesar de todas as dificuldades, as gémeas conseguiram aprender a correr: Abigail controla o braço e a perna do lado direito e Brittany o braço e perna do

 

lado esquerdo. Desta forma, passaram também a jogar basebol, voleibol, softbol, a praticar natação e a tocar piano.

Para além disso, as gémeas ainda conseguiram a carta de condução e ir para a universidade, anunciando posteriormente o seu desejo de trabalhar como professoras de matemática.

 

Abigail e Brittany têm personalidades bastante diferentes, e discutem como maior parte dos irmãos faz. Porém, valorizam bastante o facto de estarem vivas, pois os gémeos siameses com duas cabeças raramente atingem a idade adulta – apenas 1 em 100.000 nascimentos são de gémeos siameses, e só 1% vive até ao primeiro ano.

Atualmente, as gémeas têm 27 anos e têm ultrapassado todas as barreiras com que se depararam.

Casal vive na miséria em garagem de edifício em Braga

Hematomas de menina de 7 anos pioravam a cada dia – quando a mãe percebeu a verdade, já era demasiado tarde