Mãe está a tentar chegar a casa com o filho deficiente quando o coração dela afunda ao ver o “pior pesadelo” realizar-se

Circular em áreas públicas nem sempre é fácil para as pessoas com deficiências físicas. Mesmo que o Americans With Disabilities Act exija que os locais públicos sejam acessíveis aos deficientes, obstáculos podem surgir.

Monica Ward Scharrer, uma mãe, sentiu as dificuldades de viajar com a pesada cadeira de rodas do seu filho. Ela e o seu filho Chris adoram sair, especialmente para ver as suas equipas favoritas jogar, mas é stressante quando as coisas não correm como planeado.

Monica e Chris ficaram felizes por poder assistir a um jogo do New York Rangers, especialmente considerando o quanto eles adoram hóquei. Então, eles apanharam o metro para a cidade sem problemas, animados com a perspetiva de ir ver o jogo.

Eles encontraram os seus lugares, instalaram-se e divertiram-se muito. Mas foi a volta para casa que se mostrou difícil para eles.

“O nosso pior pesadelo aconteceu”, diz Monica. Quando eles abandonaram o estádio, descobriram que o elevador que os levaria do nível da rua até a plataforma Penn Station não estava a funcionar. A cadeira de rodas de Chris é muito pesada, e por isso eles precisavam desesperadamente de um elevador.

Monica queixou-se porque não sabia como levar o seu filho para o metro a tempo de apanhar o comboio para casa, mas então deparou-se com o seu anjo da guarda…

O agente Mears estava a andar por lá e ficou feliz por poder ajudar. Estava escuro e a área estava a começar a ficar movimentada com os fãs a ir para casa.

Monica descreveu o oficial como um “ser humano lindo”. Ele acompanhou-os até encontrar um elevador em funcionamento.

Então, o polícia conduziu-os pessoalmente até à estrada de ferro de Long Island e caminhou com eles até a plataforma do metro. Ele até levou a cadeira de rodas na rampa, dando a Monica uma pausa deliciosa.

Chris conseguiu entrar no metro antes que a multidão de passageiros descesse sobre a plataforma. Monica agradeceu profusamente ao oficial Mears, que lhe confessou algo muito doce.

“Ele disse-me que trabalhou com pessoas deficientes durante seis anos antes de se tornar polícia, e é aí que está o seu coração. Eu não posso dizer o suficiente sobre quão maravilhoso ele foi para o meu filho e para mim. Eu adoro este homem e o que ele representa da humanidade”, conta Monica.

Pouco depois, ela decidiu publicar a história na página do Facebook do Love What Matters, que foi partilhada mais de 1.300 vezes.

Que bênção foi o oficial Mears era para esta mãe e o seu filho na sua hora de necessidade! Às vezes, são os pequenos atos de gentileza que mais significado têm – e certamente há muitos polícias a fazer a diferença neste mundo.

PARTILHE!

Condutores ficam confusos quando um sujeito interrompe o trânsito, até que olham mais de perto…

Menina de 5 anos chega a casa da escola com confissão que obriga a avó a agir