in

Médico sul-africano cura surdez de paciente com primeiro transplante de ouvido do mundo

Recentemente, uma equipa de médicos de Pretoria, capital sul-africana, foi reconhecida por uma intervenção pioneira feita com sucesso: o primeiro transplante de ouvido.

Para tal, a equipa usou a tecnologia de impressoras 3D, através da qual reconstruiu os ossos partidos do ouvido do paciente, um homem de 35 anos que perdeu a audição depois de um acidente automóvel.

A cirurgia demorou aproximadamente uma hora e meia e superou todas as expectativas, representando uma solução de longo prazo para a perda de audição em pessoas de qualquer idade, mesmo recém-nascidos, por danos físicos, infeções ou defeitos de nascença.

A mente por trás do procedimento revolucionário, feito no Hospital Académico Steve Biko da Universidade de Pretória, é a do professor Mashudu Tshifularo, que estuda a perda auditiva há mais de 10 anos.

Nos últimos anos, o professor Mashudu tem investido na utilização de tecnologias de impressão 3D para recriar os pequenos ossos do ouvido, como o martelo, a bigorna e o estribo.

“Ao substituir apenas os ossículosque não estão a funcionar adequadamente, o procedimento traz riscos significativamente menores do que as próteses conhecidas e o procedimento cirúrgico associado. Nós utilizamos titânio para este procedimento, que é biocompatível. Usamos um endoscópio para fazer a substituição, portanto, o transplante foi relativamente rápido, com uma cicatriz mínima. O paciente escolhido aguardou a cirurgia de reconstrução há quase três anos até finalmente a operação ocorrer. No entanto, valeu a espera, pois fizemos algo pioneiro no mundo e as pessoas lembrar-se-ão de nós por isso”, disse o professor.

Apesar de estar muito orgulhoso do grande passo que foi dado, o professor Mashudu alerta que o tratamento tem de se tornar acessível aos pacientes sem posses monetárias, que recorrem aos hospitais públicos da África do Sul.

PARTILHE!

Veja como preparar um delicioso creme de limão feito em casa, em menos de 1 minuto

Vídeo de drone revela quase 100 baleias presas em cativeiros subaquáticos