in ,

Cão farejador de bombas reformado reencontra o seu tratador após 7 anos afastados

A enérgica pastora belga Malinois, chamada Kelly, estava mais animada do que nunca para se reunir com o seu ex-tratador após sete anos sem se verem. A cadela farejadora de bombas trabalhou no Afeganistão com os militares dos EUA durante mais de seis anos antes de se aposentar. Robert William Nacy trabalhou com ela como cuidador militar em 2010, antes de ir embora em 2011, mas nunca esqueceu Kelly.

“Quando recebi a mensagem a dizer que estavam todos do lado de fora, quase perdi a cabeça a andar pelo hotel”, conta Robert.

Robert viajou do Arizona para a Pensilvânia para ir buscar a sua ex-parceira e recém-adotada cadela. Kelly parece ser mesmo especial!

“Eu teria ido a qualquer lugar por ela. Teria voltado ao Afeganistão por ela. Eu não me importo”, disse Robert.

Normalmente, os cães aposentados, farejadores de bombas, voltam aos EUA e são adotados por famílias. No entanto, existem organizações sem fins lucrativos como a K9 Hero Haven, dedicadas a reunir militares que trabalharam com esses cães no campo com os seus velhos amigos. As ligações formadas entre o soldado e o animal são muito fortes e nem os humanos nem os cães tendem a esquecer o outro.

“Perdemos alguns cães e alguns tratadores que infelizmente se magoaram, mas tivemos a sorte de tê-la e a todos os K-9 explosivos por aí. Eles estão a fazer um trabalho incrível”, conclui Robert.

Fazendeiro pensa que a vaca está grávida mas fica gelado quando vê o “bebé”

Pesquisadores dizem que pessoas desarrumadas são mais inteligentes