in

12 regras de boa educação que já não usamos

Muitas vezes, ouvimos os mais velhos exclamar coisas como “no meu tempo não era nada assim”, com uma expressão indignada.

A verdade é que com o passar do tempo, vão-se perdendo certas tradições e os costumes vão mudando.

Contudo, isso não deve ser justificação para não se ser educado, e é por isso que nunca é demais lembrar algumas regras de boa educação que se usavam muito:

  • A regra de ouro diz “não faça aos outros aquilo que não quer que lhe façam a si”;
  • Usar sempre as palavras mágicas “por favor” e “obrigado”;
  • Tratar os desconhecidos e pessoas com quem não se tem muita intimidade por “senhor” ou “senhora”;
  • Nunca questionar a autoridade dos pais;

  • Manter os cotovelos fora de cima da mesa;
  • Pedir sempre desculpa após errar, para mostrar que se reconhece a culpa e se está arrependido;
  • Pedir licença ao sair da mesa, ir à casa de banho, sair de casa, entre outras situações;
  • Cumprimentar os adultos com “bom dia”, “boa tarde” e “boa noite”, em vez de “olá”;

  • Tirar o chapéu ou boné ao entrar num local fechado, como sinal de respeito;
  • Conjugar todos os pedidos no pretérito condicional;
  • Não interromper os adultos, falando apenas quando estes já acabaram;
  • Dar o lugar às pessoas mais velhas nos transportes públicos.

Algumas destas regras podem parecer bastante rígidas, mas muitas gerações seguiram-nas e não se saíram nada mal. O que acha?

PARTILHE!

Não obrigue as crianças a beijar os adultos: elas têm o direito de decidir com quem se relacionar

Jovem pianista exibe talento incrível