Ele tira uma foto proibida da mãe na praia, mas um detalhe importante escapou-lhe

Esta é a história de Bridgette Tales, uma mulher com muito amor pela vida, embora tenha algumas dificuldades em aceitar o seu corpo.

Aqui fica o seu testemunho, que deixou nas redes sociais:

“Quando, como de costume, estava a ver as fotografias no meu telemóvel, fiquei surpreendida. Uma foto minha, na praia, deitada, com os olhos fechados e totalmente exausta.

A minha primeira reação foi um choque. Quem tirou esta foto horrível? Eu desprezava-me a cada segundo que passava, até ficar prestes a chorar. Enquanto me preparava para eliminar a foto, o meu filho entrou no quarto. “Que foto é esta?”, perguntei-lhe. Virei o telemóvel para ele e ele mostrou-me um grande sorriso. “Eu tirei-te essa foto quando estávamos na praia. Tu estavas ali, relaxada e bonita e eu não me consegui resistir!”

“Eu disse-te para pedires permissão antes de usar o meu telemóvel para tirar fotos!”

“Eu sei, mãe”, disse o meu filho, “mas vê quão bonita tu és!”

Olhei novamente para a foto e tentei ver o que o meu filho tinha visto. A minha filha também veio e olhou por cima do meu ombro. “Parece um cartão postal, mãe, eu adoro!”, disse ela com um sorriso sincero. “És tão linda!”

Eu tive de respirar fundo e perceber que isso era exatamente o que precisava de ouvir. A minha primeira reação é sempre encontrar falhas em mim mesma, mas quando eu vi a foto vi muitas outras coisas:

As minhas coxas são gordas. Mas também vejo uma mulher deitada, que passou várias horas na praia com os filhos amados.

Tenho braços gordos. Mas eu também vejo os braços de uma mãe, os braços que carregaram os filhos e os ajudaram a caminhar sobre as rochas afiadas para que não magoassem os pés.

Vejo uma mulher bastante redonda a usar um fato-de-banho preto que cobre os seus piores defeitos. Mas também uma mãe aventureira que ama os filhos.

Como muitas mulheres, luto contra o meu peso desde que me lembro. É simplesmente algo com que aprendi a viver. Não fui feita como uma modelo. Agora peso mais do que pesava há 10 anos. No entanto, isso não me impede de viver, eu adoro brincar com meus filhos lá fora durante o verão. Muitas vezes  uso um fato-de-banho em público e, às vezes, até me sinto atraente. Talvez eu não esteja bem, mas estou na direção certa!

Será que fiquei mais velha e mais relaxada? Ou será que é porque os meus filhos me olham com olhos cheios de amor? Uma coisa é certa: eu não odeio o meu corpo. Continuarei a trabalhar em mim e nos meus hábitos. Mas agora o que eu quero é amar-me e fazer tudo o que puder para me ver da maneira que os meus filhos me veem.

Estou muito grata aos meus filhos. Eu amo-os!”

Uma história emocionante de amor próprio que merece ser PARTILHADA!

Laura Figueiredo faz Yoga com a filha

Ronaldo paga cuidados médicos a centenas de feridos dos incêndios em Portugal