in

Veterinário explica o que os animais de estimação fazem e sentem antes de morrer e deixa um apelo aos donos

A despedida de um animal de estimação é dos momentos mais tristes e difíceis da vida de uma pessoa, principalmente quando o animal está em grande sofrimento e a única saída é a eutanásia.

Mesmo sendo o melhor a fazer para os poupar de um fim cheio de dor, a decisão da eutanásia é de tal forma angustiante que muitos donos não conseguem estar presentes durante a mesma.

Contudo, um veterinário pede aos donos para reconsiderarem o ato de deixar os animais sozinhos com o profissional quando mais precisam.

Segundo o veterinário, os animais de estimação quase sempre morrerão antes dos donos, e nos casos em que seja necessária eutanásia, não há dúvida que será um momento muito triste para as pessoas, mas é o mais triste na vida de um animal.

Os animais passam toda a sua vida com as pessoas, enquanto estas passam apenas uma parte da vida com eles. Por isso, mesmo sendo muito difícil para os donos verem os seus adorados animais serem sacrificados, é a pior sensação do mundo para eles ficarem sozinhos à beira da morte.

“O que você precisa de saber é que eles ficam à procura dos donos quando eles os deixam para trás”, conta o profissional.

Nesse momento, os animais sentem-se assustados e sozinhos, e procuram os donos de forma frenética, pois sentem medo mesmo não sabendo porquê, e precisam muito de um rosto familiar. Eles conseguem pressentir o seu fim, e quando este chega sem os donos por perto, sentem-se abandonados, o que só torna tudo ainda mais penoso para eles.

Então, por mais difícil que seja, os donos devem ficar com os seus animais de estimação até ao fim, e encontrar consolo em saberem que ficaram junto deles o tempo todo e tornaram os seus últimos momentos mais leves.

O que acha do apelo deste veterinário?

Pai filma-se a dançar com a filha desde que ela era bebé até ao dia do seu casamento

Esquilo persegue e implora por água a humano