in

A menina desaparecida há 2 dias volta para casa sã e salva: o seu pit bull protegeu-a dia e noite

Esta é a história de Charlee, uma menina de 2 anos, que foi confiada à avó, que infelizmente ainda tinha alguns problemas de toxicodependência.

Para descontrair um pouco, a senhora afastou-se de casa e deixou a pequena sozinha, que entretanto saiu e acabou por desaparecer.

Felizmente, Charlee não foi sozinha, pois o cão de raça Pit Bull da família pressentiu que pudesse haver perigo e resolveu segui-la.

Ao regressar, a avó de Charlee informou logo a polícia de que a neta de 2 anos tinha desaparecido, assim como o cão.

Rapidamente, uma patrulha dirigiu-se ao local, e a população também fez questão de ajudar nas buscas pela floresta, que rodeava a casa da senhora.

A floresta podia ser muito perigosa para a pequena, pois já tinham ocorrido acidentes por cobras venenosas e lagoas naturais no meio do mato.

Charlee precisava de ser encontrada depressa, antes que algo de pior lhe pudesse acontecer, mas as horas passavam naquele dia de calor em julho, e continuavam sem saber dela.

Passados 2 dias após o seu desaparecimento, a esperança começou a esmorecer. Certamente uma criança tão pequena não conseguiria sobreviver sozinha a tantos potenciais perigos.

Entretanto, a avó tinha-se trancado em casa para rezar, quando viu o seu cão surgir pelo meio da vegetação, através da janela.

A menina não estava com ele, mas o aparecimento do Pit Bull já era qualquer coisa, pensou a avó.

Então, um vizinho viu uma menina loira não muito longe, que parecia cansada, mas no geral encontrava-se bem.

O vizinho levou-a para casa, deu-lhe água e chamou a polícia, que confirmou que se tratava da tão procurada Charlee.

A reconstrução da criança permitiu à polícia e à avó concluir que o cão protegeu a menina ao longo daqueles dois dias, e que a guiou de volta para casa, protegendo-a dos eventuais perigos.

O Pit Bul sempre foi muito protetor de Charlee, mas nunca ninguém pensou que fosse a este ponto.

PARTILHE!

Eles são lindos sim! Cães e gatos pretos posam para fotografias para incentivar adoção

Quem gosta de queijo vive mais, é o que confirma um estudo científico