in

A mais velha espécie vertebrada pode ter 512 anos

O biólogo marinho Julius Nielsen e uma equipa de investigadores de universidades de todo o mundo dedicam-se a descobrir coisas como por exemplo quanto tempo os tubarões das águas frias da Gronelândia podem viver.

Num artigo de 2016 na prestigiosa revista Science, revelaram que a idade média de maturidade desses tubarões era de cerca de 150 anos – mas não era incomum encontrar tubarões com mais de 200 anos!

Parece que o tubarão da Gronelândia é a espécie vertebrada mais antiga conhecida pelo homem.

Mas como, exatamente, é que se sabe a idade de um tubarão? Os cientistas usaram a datação por radiocarbono, da qual já pode ter ouvido falar antes, porque é uma técnica que ganhou o prémio Nobel e pode ajudar a estimar a idade de qualquer material vivo.

Eles também usaram tubarões que já estavam acidentalmente presos em redes por pescadores – não mataram nenhum tubarão apenas para o seu estudo, embora etiquetem e libertem tubarões para outras pesquisas.

Neste caso, eles testaram algo chamado cristalino – um tipo de proteína encontrado no olho. Esses cristais contêm carbono, incluindo o isótopo radioativo carbono-14, que é estável durante toda a vida de uma criatura e basicamente atua como uma “certidão de nascimento” química, indicando aproximadamente quando um ser nasceu.

Mas existem fatores que complicam a mensuração exata da idade. O mais velho tubarão – uma fêmea de 16 metros – foi encontrado com pelo menos 272 anos de idade. Mas porque os cientistas não conhecem todos os detalhes da sua vida e as águas em que cresceu, é apenas uma estimativa – mas existe a possibilidade de ela realmente ser muito mais velho. Tão velho quanto 512 anos, o que indicaria que este tubarão tinha nascido 1505. Mais velho que Shakespeare, tão antiga quanto Cristóvão Colombo!

Michelangelo estava a pintar a Capela Sistina e Leonardo da Vinci estava a completar a Mona Lisa quando este tubarão era apenas um bebé.

Mas como é que estes animais vivem tanto tempo? Bem, não há ainda certezas absolutas, mas provavelmente tem a ver com o facto de terem um metabolismo muito lento, talvez devido às águas frias que habitam.

“Definitivamente são seres extraordinários e devem ser considerados entre os animais mais antigos do mundo”, disse o principal biólogo do jornal.

Enquanto os tubarões nos dão uma visão incrível do misterioso mundo subaquático, eles não são exatamente os animais mais belos. A espécie frequentemente lida com parasitas traquinas que se agarram aos seus olhos, e é por isso que eles às vezes parecem menos majestosos.

Em pesquisas adicionais, os cientistas agora querem descobrir exatamente porque é que o tubarão da Gronelândia vive muito mais do que outros animais vertebrados, estudando os seus genes.

Se estiver interessado na pesquisa que Nielson está a fazer, a sua página no Instagram está cheia de fotografias de tirar o fôlego, que ele tirou durante os seus estudos de campo.

O último artigo de Nielson é sobre a dieta destes incríveis tubarões, onde relata que os pequenos tubarões (<200 cm) da Gronelândia se alimentam predominantemente de lulas, enquanto os maiores tubarões (250-470 cm) se alimentam de peixes e focas. As focas vão-se tornando mais importantes quanto mais os tubarões crescem.

O conteúdo estomacal dos tubarões pode não parecer um projeto glamoroso, mas espere só até ver as fotografias do site de pesquisa do biólogo!

Adoramos ler estudos sobre seres tão fascinantes e únicos – isso faz-nos ter muito mais apreço pelo número de seres vivos que vivem connosco neste planeta.

PARTILHE!

Mulher abre a porta do carro e abandona 4 cães. Mesmo sendo repreendida, segue o seu caminho sem se preocupar

Gato foge de casa para acompanhar velório da sua dona